Extração supercrítica de produtos naturais

                   A extração supercrítica vem sendo considerada uma técnica atrativa, principalmente no que diz respeito ao meio ambiente e à qualidade dos produtos, por ser um processo livre de resíduos e não provocar a degradação do extrato. Esta nova técnica de extração apresenta a característica de empregar como solvente um gás denso (fluido supercrítico), além da possibilidade de operar com alta seletividade e eficiência, permitindo a extração diferencial de solutos. As principais áreas de aplicação são indústrias de alimentos, farmacêutica, cosmética e química fina por envolverem produtos de alto valor agregado nos quais a qualidade é determinante. Dentre os produtos passíveis à extração supercrítica estão aqueles que apresentam atividade fitoterápica comprovada. Resultados de estudos farmacológicos dos extratos obtidos por métodos convencionais de extração confirmaram diversas propriedades de interesse à farmacologia. Assim sendo, a caracterização dos extratos obtidos através da extração supercrítica é de extrema importância para sua utilização como recurso terapêutico. Algumas das plantas estudadas no LATESC, com potencial fitoterápico comprovado, são: Avenca-da-praia, calêndula, carqueja e cavalinha.